Artigos / Marta Tofua

Saldos no Femicídio

0012757686

Foto por: Nicolás Stulberg

Temos menos um corpo do nosso lado. O lado das fracas. Covardes. Sensíveis. Carentes. Temos menos uma voz do nosso lado – e do lado da sua família, do seu futuro e dos seus sonhos. Menos uma. Menos uma vitória – no meio de tantas que diferença faz? No entanto a Lucia foi apenas um dos casos mais recentes. untitled.pngNos últimos 18 dias sim, 18 dias, aconteceram 19 assassinatos a Mulheres na Argentina de acordo com o “El País”. O Supremo Tribunal de Justiça argentino registou 235 feminicídios em 2015, um a cada 36 horas, mais dez do que em 2014. A isto não se pode chamar um simples homicídio, tem um nome: femicídio – “morte violenta de mulheres por causa do género”. Ela teve o azar de nascer Mulher. Teve o azar de ser a escolhida para ser drogada, violada e acabar por morrer. A Lucia sou eu e tantas outras pessoas que vivem da sorte ou não de estarem no sítio errado na hora errada. Não existem sítios certos, existe a sorte de não ter sido eu naquele momento.

Desde o ano passado várias mobilizações têm revelado a urgência que estas Mulheres sentem em que esta violência acabe. É utilizado o lema “Ni una menos” (que significa “nem uma mulher a menos”). No Twitter o hashtag utilizado é #MiércolesNegro (quarta-feira negra), o dia em que foi escolhido para um dos maiores protestos de sempre. A revolta foi pela Lucia e por todas elas – todas nós.

manifestacao_na_argentina102198.jpgO que está a acontecer é responsabilidade nossa também, temos que manifestar cansaço. Não podemos fechar os olhos para todos os casos de violência que sofremos por sermos Mulheres. Pode não existir tempo para protestos, mas existe tempo para corrigir discursos. Exigir respeito. Não ter medo de se dizer feminismo em voz alta. A palavra só assusta porque a sociedade não está preparada para um movimento com um nome que não é masculino. No dia em que gritar feminismo não criar revolta, a missão está cumprida: nesse dia a sociedade deixou de ter medo que tenhamos direito a gritar por igualdade. Nesse dia a igualdade foi conquistada. Nesse dia todas as Lucias vão poder viver mais Outunos e conquistar todos os sonhos.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s